Pour nous joindre, cliquez psyp
Página inicial

Para contatar-nos

O Efeito Bumerangue

Nossos temas científicos

Órgãos genitais femininos

Nosso objetivo

A França e Deus

Ciência e Fé

Acesse nosso blog

Ler com música

Outros temas espirituais

A vida nasce do conhecimento

Sites amigáveis

O EFEITO BUMERANGUE

CAPÍTULO 1



Qual é esta arma?



Na edição de Junho de 1977 do Pluri-dictionnaire Larousse, à denominação Boomerang ou Boumerang, lê-se:


1) Arma australiana, de forma curva, que retorna ao seu ponto de partida após a sua trajectória e que é utilizada como jogo.


2) Acto de hostilidade que se volta contra o seu autor.

Este livro não tem a pretensão de dar uma terceira definição à esta palavra, porque o seu autor não tem nada académicien procedente de grandes escolas, mas se tivesse um a dar, esta poderia no entanto traduzir-se assim:


3) Acto de hostilidade contra péché na nossa vida, que Deus volta SEMPRE em prol do seu autor.

Não se trata aqui de repôr em causa alguma doutrina cristã ou de estabelecer comparações sobre o comportamento ou o ensino dado por certas confissões.


Este livro tem por único objectivo confirmar Gloire de Deus na minha vida e a dos meus parentes. Testemunhar deste “Efeito Boomerang” que é a palavra de Deus dita pela respiração do Santo Espírito, se for posta na prática de um coração verdadeiro e sincero.

Que vamos descobrir juntos, é o Efeito Boomerang, ao qual alguns esperam-se pode ser. Aquele do qual após todas as desgraças Trabalho pôde dizer, (Jó 42 - 5): Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos..//

Não se trata (Jó 42 - 10): E o SENHOR virou o cativeiro de Jó, quando orava pelos seus amigos; e o SENHOR acrescentou, em dobro, a tudo quanto Jó antes possuía.//

Duplo que possuia, seria com efeito para certos, uma atracção não negligenciável a avançar-se para Deus. Hoje, 23 de Fevereiro 1.995, se emprego-me a escrever este livro, não é no entanto que recebi do Senhor, o duplo das minhas possessões materiais, mas porque sou forçada constatar já ter recebido mais do duplo que possuia em frutos do Espírito, descritos em (Galatas 5 - 22) Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.//

 Alguns não faltarão talvez de dizer, (Joao 8 - 13): Tu testificas de ti mesmo; o teu testemunho não é verdadeiro.//

Aos lá responderei (Joao 8 - 14) Ainda que eu testifico de mim mesmo, o meu testemunho é verdadeiro, porque sei de onde vim, e para onde vou; mas vós não sabeis de onde venho, nem para onde vou. //.

“Onde vim” sempre é descrito em Galatas 5, mas não ao versículo 22 como previamente, exactamente ligeiramente mais frente, aos versículos 19 à 21, (Galatas  5 - 19/21) Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.//

Estender-me-ei apenas o menos possível por esta primeira parte, “onde vim”. Parecerá desprovida de interesse alguns, mas creio-o contudo necessário às análises espiritualas das minhas reacções, os meus sentimentos, as minhas motivações profundas que trataremos juntos na segunda parte: “Onde vou”.

Onde vai por conseguinte? Se persevero nesta via até à extremidade do meu caminho, não tenho certamente temores a ter. Quem pode com efeito, melhor que mim para o eu mesmo, ter-se dado conta, no dia a dia, da mudança que Deus operava ao mais profundo do meu coração. Tiraillements constantes que vivia inconscientemente no passado, progressivamente, descobria a paz. Era o efeito de uma nova doutrina, o efeito de uma nova filosofia?  Não !  Era “o Efeito Boomerang”.

Guiado pelo Santo-Espírito, aceitava cortar-me do mal, do meu próprio personagem, pelo menos sentia-o assim sobre o momento, e Deus na sua Graça voltava-me mais bonita das realidades, VIDA, VIDA. O duplo que tivesse-lhe dado como foi o caso de Trabalho, mas purifié, sanctifié.

Reencontramo-lo sob outra forma (em Apocalypse 12 - 11):  E eles (os cristãos) o venceram (ou seja Satanas) pelo sangue do Cordeiro (ou seja Jésus) e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte.//

Me é dada a morte? Mim que vive duas vezes mais? Me é forçada à regras? Mim que sente-me livre!  Estudou por coração minha nova filosofia? Mim que lê pouco apenas muito! Me é supervisionada? Tem faz introspection uma nova fobia? Não! Nada de qualquer aquilo! Jésus à dito (Mateus 11-29/30): Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.//

Não quero dizer tanto quanto todo sempre pareceu-me fácil. Quantos vezes pelo contrário combateram para ver Deus através os meus próprios desejo? Quantos vezes ainda, viram na minha esposa em especial, moucheron que tinha no olho sem estar a ver a viga que havia no meu? Cada vez contudo, com paciência e perseverança, o Santo-Espírito primeiro aliviou-me, seguidamente consolou-me, seguidamente convidou-me a ler uma passagem da palavra de Deus, para fazer-me tomar consciência das minhas incompreensões. Aceitava-o em sempre alguns minutos? Certamente não! Às vezes certamente alguns minutos, mas frequentemente algumas horas ou ainda alguns dias, às vezes mesmo algumas semanas, ver… Deixo-vos adivinhar. Me sentia então condenado, cortado de Deus? Não! Porque é suave e humilde de coração.

Muito rapidamente, muito mais rapidamente que para a diminuição em causa, incentivava-me aceitar o perdão de Deus em Jésus Cristo, onde todo foi realizado perfeitamente, à Cruz. Devia então aceitar esta primeira vez como suficiente assim não o crucifier duas vezes, e compreender, admitir que não tinha por meu lado mais nada a fazer além disso, admitir que não havia nenhuma comum medida entre a sua obra e os deles. A única comparação que poderíamos permitir-nos hoje estaria no facto de saber dizer obrigado Senhor para a vida de alegria e de abundância que dás-nos, antes que procurar de realizar uma obra que continua para além das nossas capacidades. Não disse uma vida de indiferença, mas contudo: Viver! É bem lá o milagre.

Quanto a surpresa é então grande aquando da prova, para alguém como mim que, no hábito do quarenta nono ano, se olha então agir à imagem mesmo que Jésus ensina-nos, sem dificuldade nem animosidade, ao contrário que vivia frente. Não vão crer tanto quanto ou penso fiquei perfeito, nem mesmo ser únicos a ter descoberto este tipo de benefícios. Seria lá muito um grande erro. À cada dia é suficiente a sua penalidade, desde que não abandonar nesta via. Este andamento, é a descoberta do coração de Deus, porque cada etapa na qual conduz-nos ele mesmo, permite-nos ligeiramente melhor descobrir o Amor que leva-nos, o Amor que leva o nosso próximo e o amor o nosso próximo. É uma pequena certamente parte do coração de Deus que descobrimos através de alegrias novas, alegrias que não conhecíamos, quando transforma ele mesmo o nosso coração. Este salta de alegria cada vez mais frequentemente na frente de coisas simples, enquanto que o perverso que conduzia-nos previamente, e que Deus rejeita na sua palavra, começam parecer-nos cada vez mais inúteis e mais vãos. Na frente deeste resultado não prémédité, seriam então em direito de duvidar que esteja efectivamente ele o nosso guia, o nosso balanço? Seriam direitos conceber que não é o que enfaixa as nossas feridas e fornece todas as à necessidades?

Estariam contudo direito de tirar gloire, nós que não têm faz que receber o presente que Deus oferece à cada um deos que aceitam-o através do sacrifício de Jésus à Cruz? Absolutamente não! O qual tem realmente muito realizado, nós ou ele?

, Por que é mesmo gasolina de Deus, pôde-lhe suportar todos os tentations péché nas quais, para o uma ou para os outros, é, e todos caímos. Era tentado menos que nós? Indubitavelmente não, mas parce que nunca disse sim péché, Deus fez dos seus inimigos seu marchepied. Jésus foi confrontado ao último últimos pequenos tentations ou o último dos últimos pequenos demónios? Deus teria feito marchepied especial para ele? Marchepied que lhe permitiu atingir mais o elevado degrau sem ter a lutar?

NÃO! Independentemente do seu desporto, o campeão do mundo não é coroado sem estar a encontrar uns adversários ou simplesmente mais fracos. Respeita contudo o que lhe serviu marchepied,  porque é consciente da sua força. Sabe que ele um dia será batido por um deles quando faltar de vigilância um centésimo de segundo ou que a idade que ajuda, ele terá enfraquecido. Sportif conhece o seu adversário, Jésus conheceu o seu e respeitou o seu. Continuou a ser humilde e devido aquilo, Deus criou-o à fila o mais elevado possível: Aquele que nunca será destronado. É por isso que o que vem à ele não será nunca confuso.

Não se aceitaram quando convertemo-nos, que demos a nossa vida inteira à Jésus e que concretizamos a nossa fé frente Deus e na frente dos homens passando pelas águas do baptismo? Perfeitamente não se branquearam, por o que tem todo faz por obediência à Deus, por communion com o Espírito de Deus e pelo qual Deus quer conduzir-nos à ele?

Sim, aceitamo-nos e branqueamo-nos, porque foi obedecendo até à morte, até a verter ao seu sangue. Não nos interroga refazer a mesma coisa. Sabe que aquilo é-nos perfeitamente impossível e prejudicial. Assim não, porque ter-o-ia feito para nós? Interroga-nos simplesmente o nosso acordo segui-lo.

Se fizéssemos uma expedição numa floresta virgem, cortarmos um caminho à lado do do nosso guia? Ou segui-lo-iam? Somos turistas de trás ele e não temos único a deixar-se conduzir. O caminho já é esclarecido na frente denós. Se “liane” tenta barrar-nos o caminho, não tentam de cortar-o, ordenam-no simplesmente retirar-se, no nome deo que já tem-o cortado. Retirar-se-á certamente nosso grande émerveillement, porque Deus é mesmo ontem, hoje e eternamente, mas nós não diremos naquilo dos campeões. O seu Sangue cobriu todos nossos péchés, que reconcíliam-nos com Deus o nosso Pai, é por esta razão que o caminho está-nos aberto. Ficaram perfeitos? Certamente sim! Nos a tornaram-se, porque perfeitamente branquearam-nele, mas permanecê-lo-ão?

Com efeito começaram viver respeitando TODAS AS regras de Deus? Se paramo-nos alguns à grosseiros e visíveis desequilíbrios cujo muito sofreu como o alcoolismo, o vício, a fúria, a mentira, o voo, o assassinato, e passo, sem dúvida deixaram mais ou menos aquilo lado quando recebemos a semente de fé que traz com ele o Espírito Santo. Se devemos contudo bater-se mais ou menos diariamente contra tentation, podem realmente dizer-se e considerar-se livres? Não é estes tentations que ocupam a maior parte do nosso espírito e permanecem às vezes as senhoras das nossas reacções espontâneas, se obriga-nos-rmos forçar-se à certas regras ou atitudes ser victorieux?

Quanto respeitam a regra à cem para - cem? Quanto poderiam sem estar a mentir, dizer viver esta no dia a dia realidade espirituala contida em (Mateus 5 - 44) : Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;//

À esta luz diária e não ocasional os dias de cultos, quanto poderão continuar a ser certos de eles mesmos e continuar criticar os que não são “cristão” ou ainda moquer da atitude do uma ou o outro ? Não esquecem com efeito o versículo 45 da mesma passagem : E N T Ã O será fios do vosso pai que está nos céus, porque ele faz levantar o seu sol sobre os maldosos e sobre os cupões, e faz chover sobre o justa e sobre o injusta./

ENTÃO! Não esquecem nunca “ENTÃO”, porque é lá, a perseverança dos santos. Mas “então” dir-me -ão, excepto Jésus, ninguém não é cristãos?

Se! Há muitos cristãos, porque muito progride sinceramente para a verdade. O agricultor espera que o seu campo de trigo esteja colheita para chamar-o campo de trigo? Não podemos por conseguinte esperar de ser perfeitos para reconhecer-nos cristãos, da mesma maneira que podemos rejeitar todo aquele que como indigne ser-o sob pretexto de actos apenas nós consideramos imperfeitos. Ser cristão não é um estado, mas um andamento. Alguns tentam fazê-lo por eles mesmos, com o seu coração não purifié, outros, da mesma maneira que o grão de trigo para o seu crescimento, primeiro à Deus e ligeiramente esperam-se ao homem. Deixam-se conduzir à purificação por Deus e não comunicam único sua homem.

Como poderá lê-lo nas páginas seguintes, tento por meu lado que conserve o melhor possível este caminho que vejo bom, deixar-me purifier, e não não fazê-lo por eu mesmo. Tão julgar deo que ou não será salvo, entrego-me ao nosso justo juiz, que vê todo, entende todo, conhece todo e na frente de que qualquer homem parecerá. (Mateus 16 - 19) diz-nos:  E eu te darei as chaves do reino dos céus… // Aquilo dar-nos -ia o direito de utilizar as do inferno? Não o farei por conseguinte!

Veremos juntos actos ou comportamentos que infelizmente haver, mas lá de saber que, como indivíduo será ou não perdido, não sou lá para julgar. Que faria assim não (Joao 3 - 16/17): Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. //

Salvo como? Por Graça! Pela fé em Jésus Christ! Pela fé que o sangue que verteu para nós à Cruz, cobre péchés deo que reconhece as suas faltas, repent, pede perdão frente Deus através do sacrifício de Jésus Christ e não o comete mais de novo. (Hebreus 9 - 11/14):  Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção. Porque, se o sangue dos touros e bodes, e a cinza de uma novilha esparzida sobre os imundos, os santifica, quanto à purificação da carne, Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo? //

« Quanto mais purifiera a nossa consciência das obras mortas, de modo que sirvamos o Deus vivo. ” Tem mais lá bem que um imenso sujeito de reflexão ou de meditação, há uma realidade espirituala fundamental que devemos viver, e cujos vamos tentar de tomar consciência juntos.

Desde vários anos, vejo o Senhor ensinar-se sobre eu mesmo, sobre os meus próprios comportamentos, os meus próprios incumprimentos, revelar-me a sua fonte para tornar-se vencedor e poder seguidamente abençoar-se do seu Amor ao mais profundo do meu coração. Não sou o único com o qual procede assim. Mim não é suficiente para ser convencido, que de olhar à parentes como a minha esposa e bem outros, para saber que não tenho nada de excepcional.

O Senhor quer purifier a nossa consciência e para aquilo quer revelar-nos os nossos incumprimentos presentes ou passados, para que não o reproduzamos indefinidamente. (Lucas 13 - 6/9): E dizia esta parábola: Um certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha, e foi procurar nela fruto, não o achando; E disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente?

 E, respondendo ele, disse-lhe: Senhor, deixa-a este ano, até que eu a escave e a esterque; E, se der fruto, ficará e, se não, depois a mandarás cortar. //

Há bem aqui uma noção de tempos, para entrar nos frutos do Espírito que vimos em Galatas 5 - 22. Permito-me recordar-o, são : Amor, alegria, paz, paciência, bondade, benevolência, fidelidade, doçura, controlo deele, para não citar único os principais. Poderíamos com efeito acrescentar àaquilo, o amor é justo, o amor está sem temor, o amor é… e daríamos toda a definição mesmo do coração de Deus.

Não creio que esta noção de tempos, dirige-se apenas ao novos convertida, bem pelo contrário. Quanto com efeito permanecem apenas árvores morridas frente Deus, por a simples razão que abandonaram a sua fé primeiro em proveito de uma lei que tem ficado bem familiares, porque geridos desde numerosos anos pela carne. Há com efeito um tempo para todas as coisas sob o céu, porque uma nova primavera pouco fazer refleurir a árvore secada. Nunca demasiado atrasado está para alterar via enquanto ele à vida, porque o Efeito Boomerang de Deus que faz crescer a nossa fé, é para vivos. Após???

(Hebreus 6 - 1/3) Por isso, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus, E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno.

E isto faremos, se Deus o permitir. //

Passem-por conseguinte se quê-lo à apresentação.

Início do livro  Próximo Capítulo

Estas obras não pode fazer o objecto de nenhum comércio. É oferecido gratuitamente e informador pela

Associação CHRETIENS DE L'ESPOIR, 2 Impasse Saint Jean, 26110 VINSOBRES - França.

Tel. (33) 09 54 70 57 37 - cristaosdaesperanca@free.fr -Fax. (+33) 9 59 70 57 37 -  Siret N° 444.684.427 00016

Topo Próximo Capítulo