Pour nous joindre, cliquez psyp
Página inicial

Para contatar-nos

O Efeito Bumerangue

Nossos temas científicos

Órgãos genitais femininos

Nosso objetivo

A França e Deus

Ciência e Fé

Acesse nosso blog

Ler com música

Outros temas espirituais

A vida nasce do conhecimento

Sites amigáveis

O EFEITO BUMERANGUE

CAPÍTULO 5



Eu estava adulto?



Se par-me-ar à este período para abordar este novo capítulo, é parce que foi actualmente ele parece-me, que comecei entrar na fase adulta.

Como cada um, ia no entanto sofrer mais frequentemente a minha vida, que não ia dominar-o. Ia deixar-me de trás todo o potencial adquirido na infância e a adolescência, para a aplicação.

Era adulto? Um dia tornou-se? Ia no entanto desempenhar o papel e assumir as responsabilidades.

Tinha beleza ter percebido muito um bom salário durante vários anos, cheguei ao exército assim como havia então, ou seja segada.

Muito teria gostado de ser nos comandos parachutistes, muito andar, correr, por último viver! Recordam da minha insatiable necessidade de viver quando era criança, ao ponto que para dormir era igual morrer. Eh bem não! Estava na arma do Comboio à Montlhéry, ou seja nos transportes de bando ou de materiais, com camiões poussifs. Se ainda tivessem podido rolar mais de cem cinquenta quilómetros horas como chegava a fazê-lo nas descidas com a minha velha Andorinha… Se ainda tivéssemos feito grandes degraus ou coisas utilmente gloriosas… Mas não! Nada de qualquer aquilo! Então como não podia dar o em útil, fiz no parasita.

Tinha a imagem de algumas falsas permissões Gilbert, o meu cunhado, algumas “proezas” do mesmo estilo de Jean-Claude, fiz por conseguinte pior que eles. A partir da minha chegada, comecei ser contestataire. Oh! Não na frente de graduados, mas por fraude tomava prazer a fazer o contrário do regulamento. Fiz igualmente assim “o muro” várias vezes por semanas, que fiz-me pôr em descansos em câmara por um amigo da enfermaria. Durante estas horas “de descansos”, ao nariz e a barba meu sous-lieutenant que não era dupe, quase ia cada dia ou, fazer muito longos treinos de cross ou de bicicleta, que conduziam-me frequentemente até ao bordo do circuito automóvel. À hora do relatório, meu corajoso sous-lieutenant punha-se então em revolução e prometia-me frequentemente que tivesse-me, mas escapava sempre em caso extremo às suas intervenções. Tendo em conta dos meus testes psicotécnicos e as necessidades sous-officiers no meu regimento de afectação definitiva, não teve mesmo o prazer de proibir-me o acesso à este grau, embora comunicasse-me então que tivesse-me notado aos mais baixos deo que era-lhe autorizado fazer.

Meu fanfaronnade não tinha limites e era estupidamente orgulhoso. Após ter recebido o grau maréchal das casas, ou seja sargento, fui transferida à caserna Reuilly em Paris, num regimento de posto militar, onde mim vividos o meu único fim de semana inteiro nos bairros militares de toda a duração do meu serviço. É necessário dizer que no fim de semana precedente, tivesse deixado entender ao meu chefe de corpos que recusava-me a minha permissão, que partirei com ou sem a sua autorização. Não tinha apreciado realmente que ponha as minhas palavras à execução, e ainda que ele não me tivesse prometido nada em regresso, no entanto tinha-me feito presentes de dez dias de acórdão simples para ausência ilegal um dia de grandes operações.

Meu insoumission e meus fanfaronnades podiam levar-me num extremo como no outro. É assim que durante a minha estada nesta caserna, preparei um guet-apens que considero ainda justificado hoje, para com meu adjudant de garagem e ao seu homólogo das cozinhas. Um servia-se das peças do exército para manter o seu veículo pessoal e frequentemente os dos seus amigos, da mesma maneira que .o.outro fazia quase abertamente comércio dos géneros alimentícios ao detrimento do alimento dos homens de bando.

Embuscade que eles estiquei então, abortou após esta famosa permissão não permitida da qual acabo de falar-vos. Por medida “disciplinar”, por conseguinte fui transferida numa caserna da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) Fontainebleau. Palace, um sonho, uma vida de castelo… Sem demasiada estender-se por detalhes que não têm nada de muito glorioso, festejei “a quilha”, o mesmo dia e com todos os amigos americanos, que festejavam-o tão a partida da França, o 28 de Fevereiro de 1967. Oh! A nossa cabeça o dia seguinte!

É necessário contudo que preciso para que não faça falseie estrada, que de trás esta vela, este artifício de eu mesmo, havia o do qual um autor de que gostei muito dizia: “Reencontra-se-se único” de Jacques Brel. Era bem frequentemente celui-là, ainda que mim ter sempre a atitude oposta. Único, em algum lugar no meu coração, era-o, ainda que procurava provar-me o contrário por esta forma de turbilhão que vivia para convencer-se que existia.

Com o fim do meu serviço militar, esta solidão interna tornou-se de resto apenas mais pesada, porque devi retomar-me o meu trabalho de factor no escritório onde tivesse-o deixado.

Se integr-me -ar melhor ligeiramente esta segunda vez, não foi contudo devido à melhoria do ambiente, mas mais devido a minha deplorável adaptação dépravations deste mundo. É frequentemente infelizmente a progressão muito.

Desde que comecei escrever, interrogava-me às vezes, porque ainda não vos tinha falado de Michel, o meu melhor amigo de infância. Tinha alguns anos menos que mim, mas foi no entanto frequentemente uma referência para mim, como podido ser-o igualmente o meu irmão. Houve contudo uma diferença entre estes dois tipos de referências. Creio que mim escolhidos sempre seguir as más imagens que podia deixar-me Jean-Claude, mesmo se tivesse como cada um muito boas, tão Michel, não creio que representou muito más. Penso que vivia uma fé sã Christ, pelo menos sobre o período em que conhecemo-nos, e ao meu sentido, isto explica aquilo. Nesta primavera 1967, enquanto que nós não encontrávamos já mais muito, estêve sem o saber, originalmente da curva único a minha vida ia tomar então.

Tinha um primo mais idoso que ele de uma dezena de anos, que habitava Paris. Na sua adolescência, este primo Indivíduo era várias vezes vindo passar os feriados no seu tio e a sua tia, os nossos vizinhos talhantes. Tinha começado seguidamente fazer rallyes rodoviários sobre uma 403 cabriolet, e tinha-se tornado piloto profissional em NSU. Foi ele também, certamente ligeiramente à origem da minha paixão para a corrida automóvel, que ia crescente desde vários anos. Se procuro ligeiramente nmim, esta paixão devia ser embrionária desde 1960, o ano em que tivéssemos tido a oportunidade de ir primeira vez às 24 horas do Mans com papa. Era algumas vezes ido em Indivíduo para encontrá-lo, mas continuava por montes e por vale. A sua esposa comunicava-lhe a minha visita, e permanecíamos lá. Não ousava mais demasiado chamar por temor de parecer importuno, mas corrente Junho de 67, telefonei-lhe uma vez mais aleatoriamente. Qual não foi a minha surpresa, quando comunicou-me um anúncio que dois dos seus amigos tivessem feito de parecer na revista “Escape” que reclama um piloto, e que propôs-me que vá ver-o em Rennes, apresentando-me de sa part. Fiz nem uma nem dois, não fui trabalhar este dia lá e tomado a direcção Rennes o coração cheio de alegria.

Muito fui acolhida bem por dois segeiros de ofício, que tivessem montado uma pequena cavalariça de corridas. A fórmula 3 não era  enquanto que aos seus primeiros anos balbutiement. Já tinham corrido os anos precedentes, e eram-se reconstrói cada um seu monoplace este ano lá. Propunham-me por conseguinte que pusesse à minha disposição a sua primeira realização, e após ter recebido a minha licença, de começar o 15 de Julho ao Mans. Não sendo completamente ignorant do trabalho de carroçaria, devido ao reparar do Panhard entre outras coisas, tomavam-me como aprendiz com eles, o que permitia encarar uma equipa soldada.

Certamente melhor ter-me-ia visto num automóvel coberto, que neste pequeno charuto verde, mas contrato celebrado. Era apenas à três meses da minha maioria, vinte e um ano à época, não seria por conseguinte, pensava, que uma formalidade junto dos meus pais para obter a sua autorização necessária para o pedido de licença.

Creio que a pequena Golfinha que efectivamente tivesse refeito mais cedo alguns meses com o seu motor de 1093cm3, não rolou mais, mas voou. Como o meu comum, para retomar a expressão de um amigo Lionês, ela devido retornar o pé no farol direito. Então era convencida que colá-lo todo ia, ainda que aquilo parecia-me tanto inesperado.

Subi por conseguinte imediatamente em Paris, dei a minha demissão PTT (Correio, Telégrafo, Telefone) e cheguei bastante atrasado a noite nos meus pais. Ao momento onde mim cruzados o limiar da casa o meu entusiasmo caiu: Não tinha reflectido como apresentar-lhes a coisa…

É necessário dizer por adiantamento, para o que vivida não estes anos lá, ou demasiados distante para recordar-se, único as estações de fórmula 1 sessenta e seis, mas de sobretudo sessenta sete foram marcados pelo desaparecimento de tanto pilotos, que a opinião pública começava comover-se. Chegava por conseguinte nos meus pais, atrasado a noite inesperadamente, anunciar-lhes que acabava de deixar uma situação estável na qual tivesse-me comprometido quase sete anos anteriormente, para entrar no desconhecido e que mais é arriscar a minha vida cada dia: compreendam que não fui muito orgulhoso à este momento! Sem dúvida ao meu hábito, tinha conservado uma atitude irreverente e sorrindo, mas mim crê recordar-me que as minhas explicações não iam mais adiante muito que miserável balbutiement.

Após um tempo de reflexão, muito um pequeno tempo, eles mesmos único demasiado efectivamente que não têm feito a aproximação da fileira directa formula 3, fórmula 1, fizeram-me compreender que queriam efectivamente muito para mim, absolutamente todo, excepto ter a minha morte sobre a consciência. Evidentemente muito tinham antecipado largamente uma carreira que talvez nunca não teria existido, mas era sem remissão: Para ter a minha licença esperaria de ser essencial.

Foi indubitavelmente, segundo grande chuveiro da minha vida, após a deste pequeno curé ao nariz beliscado. Como a primeira vez permaneci sem força, não mesmo a de prevenir os meus amigos de um dia da minha defecção. Devido à minha demasiado grande HASTE, não tinha mais trabalho, o meu entusiasmo de um momento envolé, e reencontrava-me perante duras as realidades da vida. Parece-me que até à este dia tivesse vivido como na a pendência inconsciente e inesperada desta possibilidade, mas enquanto que tivesse-o deixado passar, o que permanecia-me como esperança? Nada!

Felizmente, tinha na minha aldeia, uma pequena amiga cujos pais restauravam cadeiras empalhadas e paillées. Raccrochai ligeiramente à eles, que eram extremamente agradáveis e ajudou-o nas suas tarefas para passar-me o tempo. Os meus pais também não me deixaram cair e fiz por conseguinte a alvenaria para eles, da mecânica para outros, um pouco de bicicleta, algumas corridas, resumidamente, nada de qual dar uma motivação concreta. Procurava efectivamente um emprego de escritório, pensando a minha experiência útil, mas não tinha uma formação realmente adaptada.

Foi à este período que propus-me falar de estágios de formação profissional para adultos para os quais passei testes no curso dos quais propôs-me-se um estágio de ajustador mecânico. Esta única palavra “de mecânico”, é suficiente sobre o momento a eclipsar aos meus olhos, todas as outras as particularidades unidas à esta formação. Só uma coisa flasha contudo aos meus olhos, a possibilidade de passar de um estágio do primeiro grau, às do segundo, seguidamente do terceiro. À minha pergunta sobre esta fileira obtive uma resposta bastante negativa, mas nenhuma real proibição, assim não a de um intervalo com menos de um ano entre dois estágios. O nível atingido era então cerca de igual à barca mais dois, se tivesse êxito de ir até à extremidade. Sabia que para ter êxito o compromisso seria severo, mas assim como grande das viagens começa sempre por um primeiro passo, aceitei este primeiro estágio. Partir deste momento, ainda que tinha então apenas uma formação secundária bem lamentável, mim ter duas esperanças, dois objectivos ancorados nmim, que não faziam realmente que um:


1) Serei cartunista projetista.

2) Dado que não tivesse podido fazer corridas automóveis ao momento ou mim tivesse tido a oportunidade, pagar-me -o-ei eu mesmo.


Foi portanto para mim como o meu projecto realizar os cem quatro vinte quilómetros à bicicleta, um ligeiramente mais de catorze anos. Mim em ter a firme esperança, a fé. E Deus permitiu-o.

Uma surpresa esperava-me contudo, porque quando tornei-me-conta que era a profissão de ajustador mecânico, mim ter verdadeiramente a impressão a ter caído num guet-apens. Tinha retido apenas a palavra mecânico, mas teria feito melhor de reter o de ajustador. Era melhor certamente que simples ajustador, porque a formação estava mais completa com muitas diversas máquinas instrumentos, mas já que para mim mecânico queria dizer mecânico auto, tinha qualquer foice. O destino era lançado, era demasiado atrasado para retornar de trás, fiz por conseguinte oito meses ao centro FPA (Formação Profissional Adulta) Orléans Olivet para esta formação.

Melhorava igualmente em outros domínios, porque ao volante conduzia de mais além disso rapidamente, em técnicas de pilotagem que se refinavam. O regulamento de velocidade não estava ainda em vigor, mas não ia demorar a ele de tornar-se. Tomava a estrada para um autodrome, e respeitava por conseguinte todas as regras de segurança, excepto certamente as limitações de velocidades. Imaginava-me de resto que cada um agia como mim, e aquilo mim valido evidentemente alguns desgostos. Deus obrigado, mim ter nunca de acidentes muito graves ao ponto único haja mortes.

Saía cada vez mais igualmente aos bailes do sábado noite, para procurar a boa “fortuna”. Não se falava ainda demasiado de caixas de noite ou dancing na minha região. Por meu lado não ia demorar a encontrar-o a boa fortuna, mas aquilo ia ser o início longo calvaire de dez sete anos para mim e para ela, sem estar a esquecer infortunés, nos. dois fios que iam nascer da nossa união.

Era empregada na mesma entre - tomada que os meus pais, e tinha-o apercebido que torna-se à estação após o seu trabalho, poucos tempos antes do nosso primeiro encontro. Não me tinha deixado certamente indiferente, mas não teria ocorrido nada entre nós se não o tivesse reencontrado atrasado alguns dias ao baile dos Reis deste início de anos 68. Sympathisâmes imediatamente, e fomos mesmo ligeiramente mais distante muito tão rapidamente, mas até lá nada de anormais para que vivia à época. Para início Abril penso, anunciou-me qual era grávida. Não digo então “Alléluia”, porque à época aquilo não me tocou no espírito, mas estive feliz. Ia ter uma criança, e em algum lugar era muito um bonito presente após os problemas oreillons que tivesse tido mais cedo alguns anos. Não era desilusionado absolutamente de deixar o celibato, e tomado aquilo com bonhomie, convencido que necessitava aquilo para mim decidir sobre uma ou o outro das minhas conquistas, aí está todo. O destino tinha caído sobre “Annette”, a data do casamento por conseguinte foi parada imediata ou quase.

Algumas semanas passaram neste sereno ambiente, durante as quais fiz o conhecimento o meu futura bonito e de alguns das suas amigas cujo um da minha aldeia, ao casamento do qual convidamo-nos. À refeição da noite Annette foi tomado de náusea. Já tinha visto a minha irmã duas vezes grávida, e a minha bonita irmã  uma vez, não me alarmei por conseguinte deste deplorável pequeno retalho, mas tentei ajudar-o tanto embora mal. As horas passavam e o ambiente aquecia-se. Como cada um Annette estava na alegria, quando de repente um frénétique desejo de saltar apreendeu-se deela. Opus-me gentilmente devido ao seu estado, não matiza conta. Mim queridos raciocinar-o, continuou… O dia seguinte fazia uma falsa camada.

Foi para mim um choque importante, um regresso sobre eu mesmo. Mim tomado imediatamente consciência que tivesse sido muito amoureux fisicamente, mas que deo não gostava absolutamente de um amor verdadeiro e sincero para viver e construir toda a vida com ela. Não tínhamos com efeito nenhum ponto comum, nenhuma aspiração comum, não era possível: Devia quebrar-me! Sempre tinha temido o sofrimento dos outro, e lá antes que encontrar-o face à face para informar-o das minhas intenções, por covardia de dever apoiar as suas acusações, mim cometido então o lapso de escrever-lhe a minha decisão. Algumas noites atrasado, chegou nmim em lágrimas, visivelmente desesperada. Era já bem fraco na frente da sua desordem, quando a minha família que interpreta a minha atitude para com ela como uma simples desilusão, uma simples falta de perdão, pensando bem fazer, juntou-se à sua posição.

Esta jovem rapariga cujo pai era alcoólico muito à elevado grau, tinha pais idosos e quase indigentes. Habitava neles, numa casa que tinha andamento taudis em relatório do seu ambiente imediato. Mim ter certamente remords tão- à nós dois, mas devido à sua vida de rejeição, esta desgraça diária qual vivia desde anos, mim mim sentidos não o direito de pôr-o mais ao desvio. Mim crus enquanto que se abandonasse-o, tendo em conta pensava da imagem que tinha homens através de seu pai, ela não se entregaria. Mim pus então permitir-me o, e num profundo desespero, como por sacrifício, deixei-me dobrar, digo sim. Éramos um mês do 22 de Junho de 1968.

Durante as quatro semanas que separavam-nos da data fatídica, mim crus que uma perturbação chegaria. Não era possível, terminaria bem por passar-se por algo? Um tremor terra, que sabe? Mais o tempo passava, mais encontrava-me tomado à armadilha, mais a minha angústia crescia, mas não se passou nada. Nada que este dia fatal que aproximava inexoravelmente… E chegou!

Foi para mim “o dia mais longo”, como no filme do mesmo nome, um dia que não termina então de passar. Um dia sem sol! Uma noite sem lua! Apesar dos sorrisos que esforcei-me de fazer em relação cada um para desperdiçar-lhes a sua alegria, a aflição estava ao mais profundo do meu coração, implacável, inexorable…

Seguidamente houve um dia seguinte, surlendemain…

Ajudado de todas as boas ideias “soixante-huitardes”, mim tidos êxito de convencer-me que ser-me -á suficiente que seja conciliando e cheio de boa vontade para atingir a felicidade. Não conhecia certamente a palavra de sabedoria que teria podido procurar-me a leitura da santa Bíblia em (1 Corintios 13-1): Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.//

Estava com qualquer minha boa vontade humana, apenas este bronze, este cymbale que retentissait. Mim posto dez sete anos antes de capitular, dez sete anos de sofrimentos para um e para o outro. Dez sete anos para ver onde efectua a boa vontade do homem que se confia no homem, em ele mesmo. É na sua vaidade de homem que crê-se evoluido.

Todo não ia obviamente ser também negativo que a constatação de malogro final que sou entusiasmo descrever, porque houve muita boa vontade de parte e outro. Apenas aí está, quando um fazia um esforço no sentido que pensava bom para o outro, o outro não o recebia NUNCA como sendo bom para ele.

Sem dúvida Annette deme gostava? Sem dúvida tornou-o extremamente infeliz pelos meus comportamentos, pelas suas incompreensões demim e talvez própria? Creio em todo caso que culpabilisa frequentemente, pensando que não era à altura. Oh! À altura, da mesma maneira que mim não arriscava haver à altura, compreendo-o melhor hoje ainda muito que ontem. Não tinha querido rejeitar-o, pensando que não se entregaria, que afastaria definitivamente os homens, devido à imagem que tinha na época de seu pai. Era verdadeiro de acordo com um raciocínio humano, porque dos assuntos de complexos, tinha, e tinha ainda, mas mim posso assegurá-los que ao seu lugar teria tido mais certamente que ela. Apenas da mesma maneira que mim dizia, não colocava a sua confiança em Deus. Foi bem lá o nosso mais grosseiro erro, talvez mesmo a única.

Que Deus abençoe-o, porque creio que quer abençoar-nos todos. Que não quer, a fim de nós proteger do orgulho, é que façamo-lo por nós-mesmos. Ele age por Amor para nós, porque é Amor. Para nós, mesmo o amor pode tornar-se uma armadilha, mas haverá conjuntos se Deus quê-lo.

A vida continuava inexoravelmente com os seus cupões e os seus maus lados. Nas semanas que seguiram terminei o meu estágio de ajustador mecânico de brilhante maneira e fui contratada devido aaquilo, como ajustador outilleur um cerca de trinta de quilómetros nos meus pais. Alugamos para habitar-se, um pequeno mobilados na aldeia de Condé sobre Huisne, situado a meio caminho do meu trabalho e do Annette. Formávamos, parece-me, a imagem do jovem casal standard, mesmo se todas as incompreensões recíprocas fossem surgir rapidamente. De qual jovem casal não surgem estas incompreensões?

O meu salário não era mais que mirobolant e os nossos lazeres não era numeroso. Fiz ainda algumas corridas ciclistas, mas muito rapidamente dei-me conta que o meu treino deixava desejar. Ficava cada vez menos compatível com as minhas outras motivações, tanto quanto Annette era outra vez grávida e vivia muito dificilmente esta nova gravidez. Início sessenta de nove, mim retomado por conseguinte não licença, e abandonou esta paixão que tinha sido destronado outros.

Era ainda apenas ajustador outilleur, mas confiar ser-o, porque cella representava para mim o primeiro degrau podium que conduzir-me -ia ao sucesso. Era talvez mesmo ligeiramente demasiado orgulhoso, e aquilo ia jogar-me algumas voltas. Trabalhava então com dois colegas muito mais experientes que mim, mas não me escondia junto deeles, o plano de carreira que tivesse-me traçado e ao qual trabalhava arranco pés cada noite, e sobretudo cada noite. Mais os meses passavam, e mais percebia inconscientemente que mais idosa do dois estava como um perigo para mim, mas com meu naïveté da época, mim lá tomado não guarda. Tinha absolutamente nenhuma intenção de intrometer-se na hierarquia desta empresa, mas ele percebia-me provavelmente como perigosos para a sua carreira, ou seja o homem a abater.

Havia seis meses que trabalhava nesta empresa, e ainda que não era mais especializada no meu trabalho, parece-me que até então não era considerada demasiado mal. Este homem, tendo as funções de chefe de equipa, empreendeu um dia de fazer o arranjo no atelier, e reencontrou por azar uma panóplia de tarraxas à mão que não serviam mais apenas, substituídas desde muito tempo por tarraxas máquina. Gentilmente propôs-me -o, e em meu naïveté, quase fui adulada. Considerava-o como um responsável da empresa, aceitei-o por conseguinte com muitos agradecimentos, sem estar a dar-me conta que isto era feito fora de qualquer legalidade. Alguns dias atrasado, para uma futilidade do qual não tenho mais memória, era lançada parte como um sujo, como um ladrão. Tinha-me feito de ter como um gordo nigaud aceitando este “presente” empoisonné, e não tinha por conseguinte mais trabalho.

Alguns dias após, Annette em acórdão de doença e mim licenciado, deixamos por conseguinte o nosso alojamento que temos ficado inútil e dispendioso. Instalamo-nos na pequena casa que tivesse servido de atelier quase nos meus pais, e que entro em tempos tivesse renovado bem. Aquilo permitiu Annette beneficiar da proximidade dos meus pais durante todo o resto da sua gravidez extremamente difícil, seu maman que não tem a saúde para ajudar-o e o seu alojamento demasiado pequeno para encarar tal solução. Os meu bonitos tiveram contudo a possibilidade estes em momentos lá, que seja-lhes atribuído pelos serviços municipais, muito um bonito pequeno pavilhão no qual toda a família feliz, afféra mudar-o. Congratulavam-se ambos os da sua bonita pequena casa numa beleza pequeno jardim, quando a saúde seu maman agravou. Desde conhecia-o, tornava-me efectivamente conta que não andava normalmente, um pouco assim como uma pessoa ébria, enquanto que não bebia. Sofria de mais de cabeça atrozes e foi hospitalizada devido à uma tensão hyper excessiva, vinte e oito, trinta. O doutor afirmava-nos no entanto que não era tão doente que não o deixava entender, que jogava a comédia, que as suas perdas de equilíbrio eram apenas simulação e que era necessário incitar-o andar mais. Nós que eram jovens e confiar na medicina, cremo-lo, e com todo o respeito que devíamos maman, cada vez que nós em eûmes a ocasião, fomos obviamente neste sentido, assim “estimular-o”. Uma tarde Junho de de sessenta e nove, passamos fazer-lhe uma visita ao hospital, mas dada o seu estado, nós não ousamos mesmo mais prodigalizar-lhe o tipo “de incentivos” único nós tínhamos crido justos. O dia seguinte manhã quando houve, tinha morrido de um tumor ao cérebro. Tinha expirado única, sem mesma a presença estar caro à sua cabeceira. Foram os dois muito afligidos.

Provamos ambos os uns uns profundos ressentimentos em relação à este homem que conhecia obviamente a situação, e que tivesse-nos -o escondido. Não sei qual motivo tivesse-o levado a tornar-nos impiedoso para com esta mulher, este maman de que gostávamos muito. Remords do nosso erro fizeram apenas aumentar a nossa dor e em especial a Annette, mas também o meu sogro. Penso que culpabilisa mais ainda do seu estado de dependência completo de álcool para o qual era cuidado, e creu-se então apto de continuar a ser único nele. Oito à quinze dias atrasado, esta culpabilidade que não o tem conduzido único a beber mais, foi necessário tornar-se incontestavelmente. Annette era à algumas semanas dar à luz, e por muito tempo incapazes de ser-se suficientes à própria, uma carga tal que a vigilância de seu pai era impossível e decidimos-nos que ponha-o em casa de reforma.

O tempo das dores e a emissão tinha chegado para ela. O vinte e nove de Julho de 1969, dia mémorable no curso do qual o homem pôs o primeiro pé sobre a lua, os mais meus primeiros fios nasceu. Seu maman queria chamar-o Samuel, seu papa Igor, privilégio foi dado maman. Era uma beleza gordos poupon bem chevelu também moreno que os seus pais, que combinamos rapidamente habituar-se viajar. Quinze dias após o seu nascimento, tomava já a sua primeira taça de ar do largo sobre a praia de Portivy, perto de Quiberon onde étrennions com os meus pais a sua caravana que fringuant novos, que tivessem comprado vazio e que tivéssemos arranjado com o meu pai.

Através meu considerar, talvez encontro não conta-os que as minhas actividades começavam a tornar-se excessivas. Se tivesse havido com efeito apenas a instalação desta caravana além dos acontecimentos que acabávamos de viver em alguns meses, mudanças, falecimentos, nascimento, aquilo for concebível. Desde o meu despedimento de ajustador trabalhava contudo sessenta horas por semana num emprego préparateur chaudronnerie, e restaurava veículos acidentados, a fim de adquirir automóveis recentes que não tinha os meios para comprar em bom estado. Num ligeiramente mais de um ano, era ao meu segundo veículo e tanto embora mal continuasse sempre os cursos por correspondência. Inútil dizer-vos que os meus dias já eram preenchidos bem.

Ligeiramente mais de um ano tinha-se escoado desde a saída do meu primeiro estágio, e de acordo com o planeamento que tivesse-me fixado, em Setembro ou Outubro de 1969 entrei em estágio de desenhista de execução, sempre Orléans. Reencontrei-me por conseguinte em países de conhecimento, um pé posto esta vez-CI sobre o segundo degrau podium. Trabalhei outra vez assiduamente, mas sem contudo estar a produzir a quantidade de trabalho que alguns forneceram, porque o sucesso começava ser-me familiar. Sempre tinha tido uma predisposição natural para o desenho industrial, o que permitia-me sair tão brilhantemente que do primeiro e por contra - golpe, encontrar um emprego imediatamente à minha saída. O trabalho afluia ainda nessa época e embora mim ter não uma grande experiência de escritório de estudos, após alguns meses de ínterim à Paris, reencontrava-se promovido três escalões acima o meu diploma, ou seja estudo dois. Evidentemente tínhamos mudado e tínhamos vindo de habitar pequeno mobilados umas duas peças rua de Bagnolet, no vigésimo distrito. Era realmente pequeno estas duas peças cozinha, não fazia no total que vinte e uns metros quadrado de superfície habitável, mas dava sobre um jardim público da rua dos Pirinéus e quase representava a campanha em Paris. Foi-nos devolvido ainda mais pequeno que foi-nos necessário partir deeste período alojar o meu sogro seis meses por ano. Tínhamos tentado bem pô-lo em casa de reforma, mas após algumas semanas de vida calma, tentation do álcool tinha-se manifestado outra vez. Era extremamente infeliz, mas como para qualquer pessoa que chega à estas extremidades, era mais forte que ele. Enquanto tivesse bebido único e tivesse retornado tanto embora mal à sua câmara, não tínhamos tido demasiado aborrecimentos. Os verdadeiros problemas tinham começado quando tinha provocado os outros fazer do mesmo modo, então de casa de reforma em hospício, nós tinha terminado por optar por a solução tomá-lo alternadamente.

Sempre tinha-me parecido que seria lá a saída normal. Permaneceu por conseguinte com nós seis meses por ano, até ao seu falecimento em 1977. Durante este período, e apesar da sua deficiência devida ao álcool, trouxe-me muitos conselhos em alvenaria que mim posto na prática nos meus pais. Tinha sido com efeito muito um bom pedreiro antes de cair na doença devido à bebida. Era um homem muito agradável, muito calmo, para que os únicos assuntos de conversação eram a guerra onde tinha sido feito prisioneiro, e a alvenaria. Levava um nome hebreus, Lazare. Não sei se aquilo tivesse um relatório com o sofrimento que parecia ter suportado, porque a condição humana não o tinha poupado. Bebia certamente, mas como um slogan dizia há alguns anos: “Os pais bebem, as crianças trinquent! ” Tinha feito partido destas crianças que particularmente trinqués que outros. Na sua juventude, com efeito frequentemente tinha devido dormir com a faca sob o travesseiro a fim de proteger a sua mãe e ele mesmo, dos excessos de cólera etílica de seu próprio pai. Guardar-me-ei por conseguinte bem de julgá-lo, meses que ter a possibilidade de ter muito, muito melhor.

Nestas pequeno duas peças, tínhamos por conseguinte pouco lugar, mas o nosso bebé Samuel empurrava bem, e era bem lá o principal. Tanto tinha sido moreno ao nascimento, tanto então tinha ficado louro. Uma coisa não alterava, continuava também gracioso! Poderíamos dizer que nessa época, quase formávamos uma família normal. Havia naturalmente partes superiores e baixas naturalidades, mas nada de anormal!

Era ligeiramente ainda de acordo com Deus? Agia ligeiramente ainda de acordo com ele? Creio ligeiramente ainda, até à este período. Havia já muitos anos que não queria mais ele admitir, muitos anos que blasphémais, que rejeitava Deus e todas as religiões às quais assimilava-o. Havia ainda contudo uma pequena parte, muito pequena parte demim, que se pendurava ainda à ele, que respeitava ainda os seus comandos, os seus preceitos, embora alguns dos meus actos conduzam-me já certos dérèglements.

Creio que actualmente, Deus esticava-me ainda lá mão antes de deixar-me ir onde quiser. (Hebreus 3 - 7/8) Portanto, como diz o Espírito Santo: Se ouvirdes hoje a sua voz, Não endureçais os vossos corações, Como na provocação, no dia da tentação no deserto.//

Era no deserto espiritual, mim já endurecido o meu coração e comecei viver de acordo com os meus preceitos. Mas deixa dizer-vos ainda este versículo que traduz efectivamente o que ia mim chegar seguidamente, à causa precisamente da minha recusa de seguir os preceitos de Deus. (Deuteronômio 28 - 28) O SENHOR te ferirá com loucura, e com cegueira, e com pasmo de coração…//

Olhem juntos como mim endurecidos então o meu coração aos preceitos de Deus, e como caiu-o por conseguinte em cegamente.

Ultimamente contratada nesta função de desenhista, tinha apenas poucas licenças a tomar neste ano setenta. Os meus pais que tornam-se em feriados na Bretanha à Portivy, Annette partiu por conseguinte com eles a fim de dar alguns tempos de cheio ar Samuel. Não tinha naquilo nada de mais natural, mas para mim que continuou a ser único em Paris, aquilo ia infelizmente ser a minha primeira ocasião de adultèrio. Uma ocasião de queda além dos outro, e caí interior. Não houve de resto por azar, mas porque nos dias que precediam mim tivessem esperado naquilo um grande momento de liberdade, pelo qual tivesse provocado bem, e a partida Annette, e o acto ele mesmo.

Dou-me obviamente conta que as coisas balançaram para mim a partir deeste momento. Por este acto demasiado, tinha-me tornado no entender de Deus, deesta criança que queria viver de acordo com as suas leis, dos seus próprios preceitos, em que ia deixá-lo meter-se. Mim não queridos para meu parte mais nada respeitar que até então tivesse recebido deele e para ser cegada ia ser-o. Por qual outro meio, o Senhor teria podido um dia trazer-me à ele? Se não me tivesse deixado meter-se suficientemente, como puder um dia ter bastante adversité que ia abrir-me os olhos sobre a utilidade de seguir os seus preceitos? Mas não vão demasiado rapidamente!

O primeiro acontecimento que marcou este cegamente, chegou entre dois empregos temporários. Percorria os pequenos anúncios, quando bruscos deixei-me interpelar por este tipo de proposta apanho nigaud, “torno-me rapidamente millionnaire ”. A tarde mesma, saltei no metro, e tornou-me na conferência anunciada. Sobre a boa vintena de novos que éramos, bem pouco fizeram-se ter pelo sistema bola de neve proposto, muito conhecido e proibido. Há por meu lado apenas do azul, e encontrei mesmo contradicteurs bem sots não saber apreender a oportunidade de um sistema proibido, que trazia a possibilidade de tornar-se rapidamente rico em qualquer legalidade. Mergulhei interior cabeça reduzida! Infelizmente para mim, não havia água em piscine. AIE! AIE! AIE! Qual gamelle!

A noite mesma, já era aliviada de mil francos, enquanto que não devia ganhar mais de dois ou três mil por mês à época. Não tinha contudo temor, porque em meu stupidité: “Apropriadamente sabia” que tratava-se apenas de um investimento a curto prazo que é amortecido muito rapidamente após alguns anúncios semelhantes à a à qual tivesse respondido. Qual hérésie! Teria sido necessário para aquilo que permanece-me primeiramente alguns cêntimos em bolso para passar-o este anúncio, e em segundo lugar, que chego a convencer algum pombo ainda mais ingénuo que mim fazer-se depenar. Uma vantagem era contudo recibo e mim agradava particularmente, o lugar de reunião estava perto Sacré-cœur, do lado de Pigalle.

Começava com efeito aspirar cada vez mais à desejo insalubres e congratulava-me por conseguinte deste lugar. Mais rolava muito, aquilo também não não era feito para me déplaire. Durante quatro meses, fiz com efeito quinze mil quilómetros em Paris e o seu subúrbio para minhas algumas necessidades pessoais, e ir fazer leva à porta, mas sobre todos os quilómetros, lá teve uma maioria para as necessidades “dos líderes” que não tinham veículo e que tivesse pagado para me juntar-se à eles. Não! Me dirão, não é possível que cegamente estêve até à este ponto? Mas se! Mas se! Então dir-me -ão ainda, onde encontraram o dinheiro? Eh bem emprestei! Eh sim! Endividei-me de modo que os que tomava então para caïds, vão à cada refeição, comer à oito ou dez os pizzerias ou outros restaurantes da alameda Clichy. Mim durante este tempo, se tivesse um ou dois francos em bolso, comprava um pedaço de pão ou os grandes dias uma corneta de fritas.

Foi-me necessário quatro meses deste regime, antes de compreender o meu hérésie. Ah! Como neve ao sol, tinham derretido os meus projectos de compra de uma embarcação com praia bronzage e de dois gordos motores inbords. Asseguro-vos que mim ratos os meus niaiseries escrevendo qualquer aquilo, porque meço realmente até onde pode ir cegamente, para o homem que coloca a sua confiança no homem, em ele mesmo.

A coisa não ia parar-se lá, porque um mal muito mais grande vigiava-me então, e não rirei deeste contando-os. O primeiro evidentemente não tinha arranjado a família, o outro ia não somente destrui-lo à pequeno fogo, mas ia conduzir a minha vergonha tal grau, que ainda hoje terei, sei-o, o imensamente mal a trazer-voso. Creio contudo que o Senhor interroga-me fazê-lo, então mim inclinar-se-á.

Se por este próximo testemunho, posso com efeito fazer tomar consciência, seria apenas só uma pessoa, do erro no qual própria caiu talvez, então mim saberá que não era vão. Não sou de natureza diferente de todo aquele que, certas dirão ter feito cem vezes piores e outros passos o centésimo… Desde que ninguém priv-se-ar contudo da Graça de Deus em Jésus Cristo, que verteu o seu sangue para qualquer pécheur que repent, qualquer que seja a sua falta. Olhem juntos por qual estratagema, o inimigo ia atrair-me nas suas redes.

Para o Outono, mim que então tivesse rejeitado completamente a possibilidade que Deus existiu, que Jésus pôde ser alguém de outro que um extra terrestre, ia cair numa armadilha na qual infelizmente muitos outro, de umas maneiras ou um outro som caídos, aquilo verifiquei-o. Para mim houve consequências de uma espécie, para outros aquilo terá sido de um tipo diferente, porque o inimigo das nossas almas prende-nos sempre onde são mais fraca.

Aterrava por conseguinte desta suave loucura enriquecer-me facilmente, e encontrei duas semanas de trabalho num escritório de estudos em petroquímica, ao redor do lugar Pereire em do dez sétimo distrito. Durante qualquer este ínterim, continuei a ser único com dois outros desenhistas que tinham ao meu sentido conversações esquisitas. Todo o dia ou quase, falavam da teoria do mestre, a saída do seu corpo, de viagens astrais, e passo.

NESSA época não era interpelada absolutamente pelo espiritual, excepto eventualmente para fazer a crítica que não conhecia. Mim ele tomados primeiro para fous mystiques, mas como sempre fui de uma naturalidade curiosa que recusa a ignorância, comecei cada dia esticar mais a orelha pouco. Creio de resto que faziam um jogo. À extremidade de alguns dias, não tendo mais, comecei fazer-lhes algumas perguntas. Falaram-me então moine tibetano…, a transferência da sua alma em outro, o terceiro olho…, tanto dizer sem ambages, que foi não somente do tibetano para mim, mas o chinês. A ele só a palavra “alma” da qual tivesse-me proposto falar apenas catéchisme, é suficiente então fazer-me recusar muito de um bloco. Guardei em memória apenas estes nomes esquisitos, “terceiro olho” e “Lobsang rastejou”. Muito entre vocês não vêem ainda onde quero vir, é por isso que interrogo-vos ainda um pouco de paciência. A rede era tensa, mas ia ser longo a fechar-se novamente. Naquilo o inimigo é mais paciente que nós.

Para este mesmo período, mais ou menos cansado da instabilidade procurada pelo trabalho temporário, reencontrei um emprego em posto fixo em província. Deixamos por conseguinte Paris, e viemos habitar Alugados em Sarthe, onde criam-se bons frangos. Por meu lado, estava antes do tipo pombo.

O nosso pequeno mobilado parisiense de duas peças cozinha e os seus vinte e uns metros quadrados de superfície habitável, transformou-se de repente em grande HLM (Habitação à aluguer moderado) vazios do vinte metro quadrado. É inútil dizer-vos quanto este apartamento podia parecer vazio, com para único móvel uma velha mala em vime. Teria sido possível confundi-lo com uma pista de dança, era realmente muito harmonioso. Não nos era necessário no entanto fazer colocações inconsideradas após maus todos os investimentos e a falta a ganhar meses precedentes, se quisermos partir em feriados o verão seguinte. Não tínhamos mais um cêntimo em bolso, e fizemo-lo por conseguinte com o pouco do qual dispúnhamos, sem estar a deixar-nos abater. Transformei-me em carpinteiro e construí um salão que foi primado no jornal Sistema D, o que reembolsou-nos o investimento inicial.

Após alguns meses de trabalho, estes feriados chegavam, quando mim recebidos uma convocação para apresentar-me em Setembro ao centro FPA (Formação Profissional Adulta) de Campos sobre Marga, a fim de seguir um estágio de desenhista de estudos em mecânica geral. Em qualquer minha dispersão tinha esquecido completamente o pedido de entrada que tivesse feito mais cedo um ano, e devo reconhecer que Deus ele mesmo tivesse tomado cuidado de fé com a qual tivesse empreendido este andamento. Aquilo não faz de resto que sublinhar a sua fidelidade que faz chover sobre o cupão e o maldoso.

O verão vindo, as finanças renflouées um tanto, partimos por conseguinte heroicamente, um mês em Motril no Sul da Espanha. Uma vez ainda devemos limitar-nos o orçamento, e embora aquilo fosse então particularmente proibido na Espanha, fizemos camping selvagem. Samuel tinha dois anos e começava de bem saber que queria, quando brincávamos pétanque, não sabia dizer que uma coisa: “Mim e agné! Mim e agné! ». Antes de partir tínhamos feito uma pequena provisão de livros franceses, cujo um de cobertura grena de Lobsang rastejou, a caverna do antigos, falta de ter encontrado o terceiro olho. Ia ser para mim de uma clareza sem similar, de uma divulgação inconcebível. Posto à parte cerca de “Tintin et Milou” e mantendo a Bíblia, foi o único livro que mim relus várias vezes. A rede do inimigo não ia demorar a fechar-se novamente sobre mim.

À retoma de Setembro, permaneci contudo lá das minhas leituras, e passei à outros objectivos pela minha entrada em estágio. Tinha-me trabalhado muito assiduamente aquando do primeiro, ligeiramente mais seriamente ao segundo, quanto à este terceiro, ele tomado não verdadeiramente seriamente. Ocupava já postos de um escalão superior à o anunciadas pelo seu título, cria-me por conseguinte ao abrigo de um malogro. De uma maneira cavaleirosa mim tomado frequentemente o ensino prático de desenho por - acima a perna, que não traz único alguns esforços aos ensinos teóricos.

Paralelamente falta-se de investimento pessoal, tinha-me tornado muito taquin no que diz respeito aos meus camaradas. Não quero dizer que não o fui de forma alguma de antemão, mas se meus gracejados sempre tivessem permanecido no sentido de graças mais ou menos engraçadas, a ele tornaram-se então verdadeiro no sentido do termo “ incomodar ligeiramente para impatienter”. Se permito-me recordar esta definição da palavra taquin, é a fim de reparler na segunda parte. Havia certamente neste comportamento, uma armadilha da qual o Senhor tivesse-me preservado enquanto tivesse querido segui-lo. Dado que mim queridos viver pelos meus preceitos, caí inconscientemente interior. Realizo de resto escrevendo, que muito olhando-se fazer, não me compreendia eu mesmo nessa época. Surpreendia-me de agir assim, mas irresistivelmente entrava neste jogo morbide. Não era mais o que tivesse conhecido de antemão. Fui punida um tanto, porque terminei apenas segundo deste estágio de um ano, apesar todas as das presunções que tinha de terminar um mais uma vez primeiro.

Paralelamente a estes desvios nascentes, começava cada dia de vantagem, de cair em delírios sexuais e lamentar o tempo das ocasiões perdidas. Évertuais progressivamente mais a não errar só uma oportunidade de satisfazer as minhas paixões, mas avançava contudo timidamente no mal. Sem o préméditer menos do mundo, interpretava esta atitude como a prudência.

Aos feriados seguintes, um ano tinha-se escoado desde tivesse abandonado os meu “ inteligentes e espiritualas leituras”. Os nossos recursos que não nos têm permitido restabelecer-se verdadeiramente, partimos outra vez com a intenção de fazer camping selvagem, mas esta vez CI na Áustria. Samuel tinha três anos! A montanha era esplêndida! Tínhamos temos êxito de contornar as proibições camping selvagem, mas rapidamente demo-nos conta que devido à precariedade do nosso equipamento e o nosso bebé de três anos, muitas distracções eram-nos tornadas impossíveis. Prosseguimos por conseguinte até às costas jugoslavas, e como pareceu-me difícil fazer camping selvagem por temor das represálias, retornamos finalmente instalar-se na região de Triestre na Itália. Passo uma multidão de de pequenos retalhos sem importância como o voo da minha porta - folhas e os meus papéis de identidade para não reter único só uma coisa: Não estivemos nunca também felizes após feriados, de chegar por último à casa, tanto nada não tinha sido satisfatório. Conclusão, este ano lá não tinha tido o tempo de ler.

Durante toda a duração do meu último estágio, para não mudar, tinha feito cada semana a ida regresso Campos sobre Marga, Alugado. À minha saída, reencontrei trabalho não distante lá, mas alguns meses atrasado e bem poucos salários percebidos, esta empresa cujos honnêteté não era a principal qualidade, era colocados sob apreensão para fraudes. Devia uma vez mais, pôr-se à procura de um emprego.

É enquanto que mim crus por último ter descoberto o lugar de trabalho ideal em Bretanha, em Quimper! Esta região representava para mim um toda uma universo de sonhos pelas minhas construções voiliers e minhas estadas de feriados, o que fundamentou-me imediatamente à haver definitivamente. O primeiro pé mal posto sobre o solo bretão, mû pelas minhas impulsividades naturais, e sem estar a esperar algumas reentradas de dinheiro, mim me posto por conseguinte à procura de uma ocasião imobiliária miraculosa. Mim crus ter-o localizado através imenso de um terreno coberto de Landas, situada na cimeira de um destas imponentes colinas da parte traseira país. Annette às vezes tinha manifestado o desejo de montar à cavalo, então nos meus excessos, ele pareceu-me ter sabido de descobrir inteligente e incroyable a oportunidade de construir um rancho. É necessário dizer que de trás esta ideia de rancho, uma outra divulgação tivesse vindo de transplantar-se ainda mais atractiva para mim. Se o rancho andasse, porque não lhe associar uma caixa de noite. Se cedo imaginado, assim cedo postos à execução. Sem estar a procurar uma vez ainda, nomeadamente quais seriam as reacções da minha esposa, havia cabeça reduzida. Assim como tivesse retornado mais cedo Rennes alguns anos para aprender aos meus pais a boa notícia das minhas futuras corridas de fórmula três, retornei aprender Annette grávida de sete meses, a boa notícia de uma parte meus élucubrations. Estava certamente melhor saúde que à sua primeira gravidez, mas a fim de fazer-lhe compartilhar o meu entusiasmo, arrastei-o por um dia de dilúvio, fazer a ida regresso Alugado Quimper, ou seja quase sete cem quilómetros nacionais pouco confortáveis do mesmo dia. Desde cedo a manhã até muito atrasado à noite, nos crapahutâmes para fazer-lhe descobrir lúgubre numa tempestade, sob uma chuva que bate, a beleza deste maravilhoso sítio coberto de Landas… Coisa incroyable para mim, não o interpretou de forma alguma no meu sentido??? Oh! Não exagero nada creio, mas meu incrédulité igual apenas meu tinha cegamente. Em compreensão que chamava à época o azar da tempestade, ia no entanto frequentemente acusar-lhe o erro que tivesse cometido este dia lá, recusando deliberadamente tal oportunidade. Estendi-me contudo nunca ideia luminosa coxeio de noite, ainda que tivesse sido o motor de uma grande parte do meu entusiasmo.

Paralelamente à este contexto, não aceitava a segregação que reinava no escritório de estudos da empresa que tivesse-me contratado, entre o pessoal de serviço e “Intelectual”. Mim tomado por conseguinte o meu conta três semanas atrasado, devido à esta anomalia demasiado inaceitável para mim. Como pode constatá-lo, num cupão como num mau sentido, mim reage sempre ao excesso, e o mau sentido o emportait demasiado frequentemente sobre o cupão.

Alguns dias atrasado, reencontrei um emprego em escritório de estudo à Pithiviers em loiret. Houve para Março de setenta e três e habitei ao hotel, o tempo de encontrar um apartamento. Annette tinha permanecido à Alugado com Samuel e é à este período que Igor decidiu-se nascer. Tinha depositado maman à maternidade do Mans um Domingo noite de Abril e o dia seguinte em fim de dia, o parto continuava a ser pouco prováveis. Tão cedo quanto o meu trabalho terminado, que não tem mais, retornei contudo junto deela e ter único o tempo de chegar para acompanhar-o em sala de parto. Não houve certamente grande coisa, mas esta vez-CI mim ter o prazer de ver o meu segundo bebé nascer. Era cerca de as vinte e duas esta segunda-feira 16 de Abril de 1973, quando nosso pequeno Igor empurrou o seu primeiro grito. Teria podido crer Samuel número dois tanto ele lhe assemelhava-se-se e era também gracioso.

Deleitado da nossa nova família, aumentado por este feliz acontecimento nos emménageâmes alguns tempos após à Pithiviers. Esta agradável cidade Gâtinais ia infelizmente tornar-se para mim plongeoir de decadência, um trampolim à minha degradação moral, ainda que os principais incidentes iam ocorrer atrasado apenas alguns tempos. As vizinhas não faltavam, e sob a pressão das minhas convicções, combinamos ambos os deslizar para uma forma de união livre, que teve nunca livre apenas a faculdade ocasional de ter um e a outra senhora e amante. Se mim vividos sempre por meu lado como uma tentativa de liberdade, não o creio tanto quanto foi do mesmo modo para Annette. Penso que foi pelo contrário para ela, mais autodéfense que uma real investigação de liberdade, e o nosso desentendimento já forte marcado fez apenas crescer devido seus  crises de inveja extremamente compreensíveis. Comecei por conseguinte, devido à esta atitude, procurar cachette, “bons aubaines” de cerca de autostoppeuse complaisante por exemplo, sempre que deslocava-me único. Provocava de boa vontade estas deslocações solitárias, mas não ia demasiado adiante no mal. Avançava contudo mau no sentido, e houve muitas “providências”.

Se tivesse apenas à mim, não iria mais adiante neste testemunho, porque provo muitos sofrimentos à ideia que escreverei em algumas páginas. Permite dizer-vos por adiantamento que não é vergonha que provo quanto à este assunto, mas do sofrimento. A vergonha, conhecidos à época e tentava então esconder-se. É sem dúvida para aquilo que faço a diferença. O sofrimento que provo para o homem que fui, é a mesma que percebo para a humanidade em geral da qual faço partido. O sofrimento da miséria humana que conduz um à actos irraisonnés num sentido, o outro à actos irraisonnés num outro sentido, um terceiro ainda num outro sentido e assim de sequência. É para aquilo em que os homens entra-se - matam em vez gostar-se. Um como mim, não sabe o que levou-o a fazer que fiz, o outro, o que levou-o a fazer que faça e ainda assim de sequência. Atenção, apenas ninguém engana-se, cada um continua a ser responsável dos seus actos frente Deus e na frente dos homens. Se digo aquilo, é que muitos seres humanos sofrem em silêncio o seu limpa-erro que consideram ser seus próprios tares, e devido estes a erros, estes tares, alguns vão mesmo até ao suicídio. Fecham-se então em limites de tolerância excessivos ou ao oposto na intolerância mais total, como para melhor chicotear-se eles mesmos ou… Pode importa, o mundo sofre enquanto cometer péché. Mas retornam à nossa cronologia mais terra à terra.

Para os feriados fomos este ano lá, juntar-se aos meus pais à Torreilles nos Pirinéus Orientais. A praia era bonita, Samuel aproveitava da presença o seu pequenas-nièces para patauger na embocadura do Agly, Igor gazouillait, o meu sogro tomava golpes de sol, montávamo-nos em família ao monte Canigou, por último resumidamente, o ambiente era bons. Tinha por meu lado muitas outras ocupações, porque assim a impressão não teria tido de viver. Começava frequentemente footing matinal, seguidas de de duas ou três horas de caça submarina ou balade à bicicleta nos Pirinéus. Na noite fazia pesca à linha com papa, mas permanecia preencher a tarde. Mim entregue por conseguinte ler-se sempre que Annette e mim foram com as crianças à uma praia naturiste situado não distante lá. Tinha encontrado em Perpignan, famosos todos os livros de Lobsang rastejou, excepto um que mim lidos o ano seguinte. Pareceram-me menos atractivos, menos révélateurs que o primeiro, tendo razão já dar por muito tempo à esta teoria. O inimigo das nossas almas não tinha certamente a precipitar a coisa, esperando pacientemente a sua hora, e que délectant por adiantamento da destruição que ia produzir através circunstâncias vir às quais chegamos.

A pequena aldeia na qual tivesse crescido era bastante afastada do lugar de trabalho dos meus pais, e o seu alojamento demasiado estreito para reunir a família. Várias possibilidades tinham sido encaradas para remediar à situação, mas o seu orçamento continuava a ser contudo bem fraco após as suas dificuldades dos anos passado para encarar uma construção. A única alternativa imaginável era fazer construir o gordo trabalha e de realizar todo o resto em família. Dirigidos por um impulso de solidariedade, cada um comprometeu-se por conseguinte nesta voz e a investigação do lugar ideal começou a partir do nosso regresso de feriados.

Faziam apenas começar passar as bainhas eléctricas no primeiro pavimento início 1974, quando interpelamo-nos por um problema déglutition que papa tentava em vão dissimuler. Insistimos para que tomou encontros num doutor, e diagnostica-o não fez único confirmar que cada um temia sem estar a ousar o confessar-se, era atingido de um cancro muito avançado ao esófago. O seis de Maio, o dia do seu aniversário, por conseguinte foi operado ao Mans.

Não diria que a lei das séries existe, mas é um facto de o mesmo dia, mim sofridos tão mim em Orléans, uma ablação das amígdalas. Felizmente por mim, a minha operação não tinha nenhuma comum medida com a sua.

Durante meu convalescence, compramos uma Peugeot J7 diesel de ocasião, que ia cada noites de semana a mim esforçar-se de arranjar camping-autocarro. Os fins de semana, reservávamos-o evidentemente à construção dos meus pais, porque havia muito a fazer. Papa era enfraquecido tanto que frequentemente podia mais apenas guiar-nos. Ambos os tinham vindo de instalar-se perto da construção na sua caravana, para que papa possa “ocupar-se” os dias de semana. Tinha tal angústia de morrer antes que a casa foi habitável, que cansou-se frequentemente muito demasiado, embora considerasse então fazer pouco único muito.

Em Julho fez uma icterícia, que não era outra que uma recaída da doença. Uma vez mais, cremos que os doutores digam-nos, embora aquilo seja o mesmo quase cenário que para a minha sogra alguns anos mais cedo: Era normal… após tal intervenção…, não era necessário preocupar-se…

Partimos por conseguinte em feriados em Portugal com nosso muito novo camping-autocarro que tinha muito orgulhoso andamento para a época, sem estar a preocupar-nos da doença papa. Igor, muito moreno ao nascimento, tinha-se tornado também blondinet que o seu irmão e fazia dos quatro-pata na areia. Samuel, tão lhe, étrennait seu primeiro électrophone com “Ah! Vi, vi! Compère o que viu? Vi uma rã que fazia a patrulha, e acutila-o ao lado. Compère mente! ».

Através todo meu considerar, sem dúvida encontro não realmente todos os conta-os que no casal todo degradava-se inexoravelmente, porque parte é verdadeiro que podíamos passar para uma família feliz. As disputas eram contudo cada vez mais frequentes e cada vez mais violentas, e as nossas crianças começavam já sofrer imensamente. Por meu lado, mas também creio para Annette, dávamo-nos conta sem haver, que nos. dois pequenos viviam a sua mal infância. Começamos então retornar-nos a bola um o outro, e entramos assim num círculo infernal do qual saímos nunca.

Durante os meses que precedendo a nossa partida em Portugal, cansado de receber um salário que julgava insuficiente, outra vez tivesse procurado um novo emprego. Ao nosso regresso, entrei por conseguinte num posto de desenhista desenhista, assistente ao chefe do serviço entrevista trabalhos novos, em fábrica de pensos, situado em Brionne em Eure. Esta nova etapa não ia ser mais gloriosa que a precedente, porque na espera de encontrar um novo alojamento, aproveitava infelizmente da minha solidão para reforçar-se, não nesta nova função, mas em qualquer o que era mau. Procurava em efeito as saídas do meu corpo pelas viagens astrais, cujos considerar tivesse lido estes famosos em livros rastejei, mas também, por consequências directas ou indirectas, dava em bem mais grave humanamente, como em voyeurisme e o exibicionismo. Cria então demonstrar liberdade… Não vão crer para tanto, que tivesse-me tornado este personagem libidineux e austère, que se passeia sempre em grande casaco à saída das escolas primárias. Não! Absolutamente não! Era pelo contrário o que tinha tal dupla vida, que cada um tomava-me para alguém de muito bem à todos os níveis. Para muito era mesmo um exemplo… mas qual exemplo… Isto permite-me sublinhar no entanto, que há sempre uma parte que Deus vê na vida cada um. Não são nunca miseráveis à ponto que o inimigo das nossas almas gostaria de fazer-nos -o crer, mas é apesar de qualquer nosso péché que corta-nos de Deus, e no meu caso todo já era preparado para permitir-me meter-me mais ligeiramente.

Dois jovens e charmantes secretários da empresa trabalhavam então num escritório ao lado o meu, e uma deela, mais atenciosa tinha caído igualmente nas mesmas armadilhas espiritualas e humanas que mim. Tinha cerca de a minha idade e creio agora, que mesmo nesta vida de vício, o Senhor preservou-nos os dois de erros demasiado por irreversíveis. Cada vez com efeito que projectamos contactos mais aproximados, ver muito aproximados, das circunstâncias impediram-nos. Já profundamente fui interpelada à época tanto a coisa foi repetitivo, mas atribuí-o então ao azar.

Fim setenta e quatro, a saúde papa que tivesse parecido melhorar cerca de pau, começou deteriorar-se de novo muito sensivelmente. Habitavam ambos os a sua nova casa ainda ligeiramente em estaleiro, mas é quase uma alegria de recordar-se quanto estavam felizes. Apesar da fraqueza papa, início Dezembro, tiveram êxito tanto embora mal vir fazer-nos uma visita. A viagem era longa de cem dez quilómetros, então antes que de tomar consciência da realidade a respeito do seu estado de fraqueza, vimos nesta “proeza” um incentivo a crer no seu restabelecimento próximo e definitivo. Nada não nos pareceu mais natural após tal intervenção. Queríamos tanto crer que tivessem dito os doutores que mais uma vez completamente cegávamo-nos sobre o verdadeiro desenrolar da doença.

Foi um tio que abriu-nos os olhos, início Janeiro. Medimos então todo o imenso atrocidade da situação e dirigido pelo sofrimento do desespero, penduramo-nos que cremos exactamente. Vejo naquilo uma semelhança com a minha avó que se pendurou que creu bom para proteger a sua rapariga. Para nós não era o occultisme, mas procurei-me o tratamento do doutor Solomidès e paralelamente encontramos uma enfermeira que aceitou injectar o tratamento.

Não sou qualificada obviamente para atestar do valor deste medicamento que era vendido sob a forma de produto veterinário. Também não sou qualificada para julgar da exactidão dos factos que eram acusados à este homem. Não sou mais apto a discutir da real competência deste doutor, professor de Universidade, proposto ao prémio Nobel da Paz, do qual Georges Pompidou tivesse feito publicamente os elogios. Sei em contrapartida que certos laboratórios farmacêuticos prosseguiam-no nessa época para exercício ilegal da medicina??? Sempre é, que o seu produto injectado por via intravenosa, parecia fazer meu pequeno papa grande bem. Era necessário certamente como as injecções previamente continuar de morfina para evitar a dor, mas contra todo esperávamos ligeiramente ainda. De dia em dia, a enfermeira tinha contudo mais além de dificuldade para encontrar-lhe as veias por lá perfusão, tanto seu amaigrissement era importante nesta fase terminal de cancro. Primeiro Fevereiro, tentava já desde longos minutos, quando capitulou. Pelo choque emocional ver-o reduzir os braços, fez um enfarte e as suas dores foram abreviadas.

Foi para, mim e sem dúvida para nós todos, um profundo sofrimento ao qual adicionou-se não menos profunda incompreensão para com os que, ainda uma vez, devido à confiança que tivéssemos-lhes atribuído, tinham tem êxito nnos a enganar. Quem crer com efeito em similar caso? Os que, sabíamo-lo a partir na hora, nós tivessem mentido desde meses, pretendendo que não era necessário preocupar-se, que todo era normal em similar caso; ou este professor que se era parece atacado à mais rico que ele. Este professor cujo mesmo ficheiro clientes tivesse sido único objecto sabotage faz uma noite “ por um comando”… Certos escândalos necessariamente não eram retomados pelos mediatos como hoje nessa época. Aquilo tinha talvez às vezes do cupão, mas não necessariamente para todos. Quando o dinheiro é o único valor básico e pelo qual qualquer critério é arbitrado, a Bíblia diz-nos em (l Timóteo 6 - 10): Porque o amor do dinheiro é raiz dos mais./

Como não sentir injustiça humana em tais circunstâncias, e não se voltar para que cremos bom, mesmo se trat-se-ar do pior de perigos que vigiam-nos.

Tinha lido estes em livros de bolso de cor vermelho, quase grena, estes livros rastejei dos quais tinha parecia-me, tirado tanto de boas coisas, que era fácil dialogar com as mortes, então mim fê-lo. Esta primeira noite deuil em redor deesta mesa na cozinha, devido à este profundo sofrimento, desta imensa aflição, convidei mesmo cada um os meus a fazer do mesmo modo. Era certamente sem estar a saber que ensina a palavra de Deus a este respeito em (Deuteronômio 18 - 10/12) Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR teu Deus os lança fora de ti.//

Topo Topo Topo Topo
Início do livro Continuidade do capítulo

Estas obras não pode fazer o objecto de nenhum comércio. É oferecido gratuitamente e informador pela

Associação CHRETIENS DE L'ESPOIR, 2 Impasse Saint Jean, 26110 VINSOBRES - França.

Tel. (33) 09 54 70 57 37 - cristaosdaesperanca@free.fr -Fax. (+33) 9 59 70 57 37 -  Siret N° 444.684.427 00016

Topo
Próximo Capítulo