Pour nous joindre, cliquez psyp
Página inicial

Para contatar-nos

O Efeito Bumerangue

Nossos temas científicos

Órgãos genitais femininos

Nosso objetivo

A França e Deus

Ciência e Fé

Acesse nosso blog

Ler com música

Outros temas espirituais

A vida nasce do conhecimento

Sites amigáveis

C I Ê N C I A   E   F É

1 - As Ciências Cognitivas e a Psicologia, confirmam a fé cristã


1 – 4 As podas neuronais e sinápticas pré e post-natales são uma diminuição das nossas faculdades mentais? Ou pelo contrário uma necessidade para evitar aos nossos neurónios demasiado grande diversidade de soluções como no caso de autismo?



A diversidade de soluções não é uma deficiência de nascimento e na infância, razão pela qual a criança abre um leque mais alargado de soluções através de um sistema mais flexível sinapse. Poderíamos dizer, portanto, que a criança é mais inteligente, mais filosófico do que o adulto, mas na realidade é simplesmente mais requerente novos conhecimentos, novas imagens, exatamente como o feto que procura pelo lá seu meio de sobrevivência.

Um pouco como se preparando para receber informações de fontes desconhecidas, o cérebro estabelece o estado um excedente de neurônios e sinapses fetal para receber os primeiros mapas cognitivos. Quanto mais esses mapas cognitivos (ou mentais) permite a associação com uma conhecida posição do sujeito, quanto mais neurônios e sinapses correspondentes serão tão isolado eletricamente da branca é composta de axônios circundados por mielina (uma substância, como lipídios e proteínas que age como isolamento de um cabo). Esses neurônios reforçados, pode, assim, sobrevivem mais durável, porque 60% das capacidades neuronais e sinápticas para o nascimento sofrem morte neuronal programada chamada "apoptose" antes da idade adulta.

Esta não é, após o nascimento, o número de neurônios é máxima, mas sim entre os 4 º e 6 º mês de vida intrauterina, para nós com estereotipada através de duas respostas importantes passos "d "poda", um pré-natal, um na adolescência.

Estas alterações neurais associadas a poda neuronal filhotes, não são uma diminuição da nossa capacidade mental, mas a uma mudança na seleção dos neurônios relacionados com mapas cognitivos adquiridos durante as experiências anteriores. Permitem consequentemente uma melhor gestão das nossas análises, mas sobretudo dos nossos sentimentos e espíritos. Fazem-se naturalmente por conservação dos neurónios e sinapses mais fortes. Se estes embardamentos não existissem, ser-nos talvez possível à idade adulta subir quase concretamente ao estado fœtal e por que não embrionário… A maioria dos nossos mapas cognitivos então é armazenada no nosso lóbulo frontal que ficaria completamente obsoleto, dado que nascido de análises idênticas à as que ter-o-iam gerado pelo espírito, numa mesma relação de causa à efeito.

Por analogia dos mesmos sentimentos para nossos mapas cognitivos, que seria incapaz de tomar qualquer decisão de valor humano. O nosso CE (coeficiente emocional) ficaria mais ou menos linear, porque inteiramente analisado por dois sistemas idênticos, o nosso sistema límbico (cérebro do paleo-mamíferos), e nosso neocórtex (cérebro neo-mamíferos. sem esquecer o pequeno cérebro do coração que veremos mais tarde. Sem diferenciação das nossas emoções sentimentais seria impossível fazer uma decisão de valor humano, mesmo que o nosso QI (intelectual factor) manteve o que é hoje. É que mostram evidências os testemunhos do Professor David Servan-Schreiber, em seu livro "Guérir." Num outro campo de experiências neurológicas, é a ausência deste fenómeno de poda neural, que gera o autismo. É também por que esta anomalia poderia ser evitou  em grande parte se ele foi detectado precocemente.

Últimas notícias: Como mencionávamos nos últimos anos por pura intuição, em 2015 estudos norte-americanos tendem a confirmar a hipótese de que o problema poda neuronal seria bom a causa do autismo.

Início deste tema Continuação deste tema Topo
Continuação deste tema