Pour nous joindre, cliquez psyp
Página inicial

Para contatar-nos

O Efeito Bumerangue

Nossos temas científicos

Órgãos genitais femininos

Nosso objetivo

A França e Deus

Ciência e Fé

Acesse nosso blog

Ler com música

Outros temas espirituais

A vida nasce do conhecimento

Sites amigáveis

Simbólismo da capa do livro

« O EFEITO BUMERANGUE »

Início do livro Sua página anterior Ler O Efeito Bumerangue

Além dos detalhes abaixo, o simbolismo da tampa tenta destacar um todo, como qualquer esforço do homem para tornar-se melhor, só traz um real positivo em sua vida que, quando ele voltou, santificado por Deus. Que seja ou não, batizados no Espírito Santo, como homem tentando fazê-lo por si mesmo, ele se envolve em valores mortes que inevitavelmente  obstruem seu caminho.

O esforço mental é certamente cem por cento essencial, mas sem sucesso, uma vez que não resulta no reconhecimento de nossa incapacidade para entrar reações espontâneas estão em conformidade com a Palavra de Deus, mas o nosso intelecto, que lhe dá razão. Quando, derrotado por este achado, em profunda desordem choramos humildemente a Deus para nos perdoar esta incapacidade, em seu tempo, ele faz-nos-faz vencedor de inesperadamente, uma marca de mau em nós que não suspeitamos o menor!

Galhos mortos que cobriam a nossa vida, então desviar do nosso caminho, permitindo-nos vida abundante do Espírito, coração sereno e cheio de uma nova alegria.

A pomba do Espírito Santo de Deus vem em seguida, gradualmente preencher todo o nosso coração para um novo amor, com a Palavra de Deus, pois Ele coloca Suas leis em nossos corações e escreve-los em nossa inteligência.

Clique nos números para ler os comentários. Clique nos números para ler os comentários


Andamos demasiado frequentemente numa vida desprovida de real e profunda alegria do coração. Mesmo baptizados do Espírito Santo, sentimos às vezes que falta-nos algo, um não sei que. Estamos eventualmente cheios de esperança, mas pequenas futilidades da vida vêm contudo obstruir o nosso caminho, como tantas portas que se fecham para uma plenitude detetada, mas não realmente realizadas em nós. Às vezes, queremos bem crer que é aquilo a vida com Deus. Deixamo-nos então ir aceitar esta normalidade como uma fatalidade humana à qual todos apresentamo-nos, mas o nosso entusiasmo permanece contudo imperfeito. Tornamo-nos conta que a nossa fé banha eventualmente numa esperança à qual obstinamo-nos a dar razão, mas esta esperança não tenha da dimensão descrita em Hebreus 11-1 Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.

Sentimos talvez o Espírito de Deus em certas circunstâncias específicas nas quais quereríamos banhar diariamente, mas o mundo que cerca-nos vem sempre em obstáculo, como portador de uma maldição. Temos então escolha de combater infatigavel estas circunstâncias ou mesmo os autores destas circunstâncias para fazer um mundo à nossa dimensão, ou efetuar humildemente o bom combate contra as dominações nos lugares celestiais, reconhecendo a nossa impotência e a falta de Amor dos nossos corações.  O nosso objectivo torna-se então não deixar ao inimigo da nossa alma, só um “iota” de felicidade que Deus quer dar-nos e tem-nos caramente obtido à Cruz, ainda que devemos para aquilo arrepender-nós  algumas dos nossos erros.



Ao momento precedente a rejeição do pecado construído na nossa dimensão carnal, podemos ter a impressão que preferiríamos dar-nos a morte mais do que nós abster-se desta parte “de nós”. É por isso que o reino dos céus pertence ao violentos e não aos indecisos que quereriam bem pertencer à Deus sem ter a dizer não ao inimigo das nossas almas.

Assim sempre não lhe dar razão um só um iota, esta indispensável violência materializa-se então por uma vontade selvagem a dizer não à armadilha na qual são para certos assim frequentemente caídos, ainda que para outros o erro era noutro lugar.

Qualquer humano outro que Jesus nasceu da dimensão carnal que forma a nossa psicologia a partir do seio materno. É por isso que qualquer humano deve trabalhar seu sanctification já sobre esta terra, ao risco para nunca não lhe aceder junto de Deus.



A primeira vitória que Deus quer dar-nos, é o baptismo no Santo-Espírito. Este é semelhante à chegada de uma primeira lâmpada eléctrica instalada perto de um quadro de distribuição, oferecido gratuitamente por Jésus na nossa residência.

A luz é lá, e permanece-nos mais único iluminar progressivamente cada um nosso canto sombrio, cujo alguns ser verdadeiro armário e mesmo masmorra. Sem a sua corrente eléctrica externa, nada é possível, é por isso que qualquer esforço do homem para tornar-se melhor por ele mesmo é vão e conduzido à outros armadilhas se não oferecido-nos pela Pomba do Santo-Espírito de Deus.

No seu Amor Deus quer dar-nos a vida em abundância, razão pela qual sempre que erradicamos com a sua ajuda as raizes do nosso pecado, volta-nos a parte purificada e santificada em conformidade a Ele.


Qualquer pecado, qualquer dimensão carnal à qual somos susceptíveis de sucumbir, corta-nos de Deus e a sua Glória. Portanto, quando nos deixamos ser convencido pelo Espírito Santo, o nosso amigo, para superar pela fé nossos limites carnais e para dizer não ao pecado na dimensão real que criou o nosso espírito em nosso cérebro, Deus nos isso retorna a parte da vida em uma dimensão compatível com a natureza da sua lei, para nossa maior  felicidade. É neste momento, que a palavra de Deus se cumpriu em nós, porque se Deus já tinham colocado suas leis em nossa coração pelo batismo do Espírito Santo, como diz em Hebreus 10-16, Deus escreve então, ele grava-los em nossos espírito. Nosso espírito permaneceu carnal em nosso cérebro, que até então calou o Espírito Santo em nossos corações, em momentos-chave em nossa vida é como "esmagado" e reescrito em na lógica do espírito de Deus e o amor do nosso vizinho. O espírito do nosso cérebro, que ficou desse modo compatível com o Espírito Santo em nosso coração, também é consistente com a nossa consciência escrito por nosso Criador em nossos genes. Na frente de uma nova adversidade, mesmo imediato, encontramos de repente nos tranquila e confiante, mas espantado, porque capaz de reações de acordo com a palavra de Deus, ao contrário do que estávamos antes, embora quiséssemos já em nossos momentos de comunhão com Deus.


O verdadeiro Efeito Bumerangue de Deus é inscrito na confiança num Deus de Amor, visto através de um coração renovado e liberado até a cobrir quase à totalidade do Coração de Deus.

As afliçãos até então destrutivas, convergem para uma progressão insuspeita mas bem reais de uma plenitude crescente. O nosso coração é atormentado cada vez menos e o Amor de Deus cresce em nós. As armadilhas da vida são evitadas, porque não vêm mais do interior, como de antemão, quando o inimigo manifestava os seus direitos sobre nós. Ao nosso mais grande desespero, permanecíamos então empêtrés em ramos mortos, mas como estes obstáculos são agora externos à nós, evitamos-o naturalmente. A alegria está por conseguinte ao encontro!

Jesus tem tudo cumprido por nós e se nós segui-lo nessa renovação da nossa alma e nossa mente, então nós entendemos facilmente porque está escrito: A FÉ É AGRADÁVEL  A  DEUS.

Topo