Pour nous joindre, cliquez psyp
Página inicial

Para contatar-nos

O Efeito Bumerangue

Nossos temas científicos

Órgãos genitais femininos

Nosso objetivo

A França e Deus

Ciência e Fé

Acesse nosso blog

Ler com música

Outros temas espirituais

A vida nasce do conhecimento

Sites amigáveis

1 - As Ciências Cognitivas e a Psicologia, confirmam a fé cristã


1 – 1 Os efeitos positivos da ciência sobre a nossa sociedade


Qualquer Ciência nova ou antiga em todos os tempos e por toda parte combatida por muitas das religiões.

Assim, por causa de religiões que muitas vezes substituto a Deus, dizendo conhecer lo melhor que quaisquer outros, muitos cientistas privam-se de uma fonte inesgotável que é nosso criador.

Ninguém não sai vencedora de tais comportamentos, se não é o fanatismo dominateur e idolâtre da nossa psicologia animal.

Esta exposição não é feita para fazer a apologia da ciência em detrimento da fé ou reciprocamente, mas para demonstrar quanto as ciências cognitivas e a psicologia são esferas que prosseguem uma vocação quase idêntica à fé em Jésus Cristo e se confirmam uma o outro.

Numerosos cientistas não acreditam em Deus, e é lá a sua inteira liberdade, ainda que ao nosso parecer, os seus trabalhos provam a sua existência. Muito antes que a ciência descobriu todas as novas tecnologias, a fé, conduzida pela palavra e pelo Espírito Santo de Deus, sempre teve uma acção benéfica sobre as partes do cérebro referidas pelo trabalho de arrependimento e perdão em relatório com certas más reacções  ruins para si mesmo ou outros. Esta é realmente uma condição indispensável para outros circuitos neurais podem ser criados em nós, mesmo que ainda não está nesta fase do impacto espiritual sobre o espírito. A explicação bíblica é dada certamente em outros termos, mas se imagiologia médica, os RM e muito outros progressos tecnológicos permitirem agora constatar o impacto, põem por conseguinte em evidência a justificação de trabalho que se fazia até então com a única ajuda do Espírito Santo de Deus. É assim que todos os cientistas demonstram à humanidade inteira a legitimidade da palavra de Deus, enquanto que são convencidos que este Deus não existe. Não lhes temos rigor para tanto, como poderá observá-lo por links electrónicos que retornam-nas às suas limpas exposições muito de boa qualidade. Pedimos-vos simplesmente que não tenha conta das suas percepções extra-cientificas, que apenas dizem respeito eles mesmos.

A fim de não condenar estes cientistas, não devemos esquecer que eles estão acima de todos os seres humanos, e como todos nós, as crianças que cresceram com uma imagem da verdade, à qual eles deram mais ou menos importância de acordo com a aprendizagem que receberam. Porque eles descobriram que as fórmulas científicas apareceu cem por cento correcta à data da sua aprendizagem, eles deduziram que todo o ensino que receberam, e até mesmo a análise eles perceberam, era cem por cento exato também. Assim, porque alguns mais fanaticamente anti Deus que outros, utilizou o Darwinismo para deduzir que a semelhança entre os diferentes organismos vivos sobre esta terra devia-se ao acaso das relações entre estes ditos organismos primários e a sua progressão, eles dá inconsideravelmente razão à esta teoria. Eles não percebem que se esta teoria tenta demonstrar o que ele chama de evolução, ela não mostra nada que um criador não existe, ou que Ele não é o autor de todas as semelhanças que eles vêem.

Como é que essas pessoas anti-Deus, cujo eu fui um deles, eles poderiam desafiar seus preconceitos, quando eles enfrentam um grande número de religiosos ainda defendem a teoria da geração espontânea desde Adão e Eva, e desacreditar Darwin em si, o que só serviu para demonstrar um monte de provas, através de seu senso profundo de observação? Portanto, devemos aprender as lições dos excessos de nossos pais, e não agir como eles fizeram quando eles lutaram homens como Cristóvão Colombo ou Galileo, que provou que a Terra gira em torno do Sol e não o contrário, como era o costume de pensar no momento. Quem se atreveria a argumentar o contrário agora? Se não queremos desacreditar de Deus, como estes religiosos fizeram no seu tempo, temos de permanecer cautelosos em nossas demonstrações, sem dar o devido aos pressupostos de muitos sábios do mundo que se seguiu Darwin desenvolveu a teoria da evolução em oposição à existência de um Criador que chamamos Deus. Como podemos ver o Criador no trabalho através do cumprimento de todas as profecias bíblicas ele comunicou a seu povo, porque sabemos que a loucura de Deus é mais sábia do que a sabedoria de tudo sábios do mundo, ele pode encontrar alguma verdade, então Deus vai trazer-nos através destes cientistas, se Deus quiser fazer-nos participar a sua glória.

Nossa natureza é certamente semelhante à quantidade de mamíferos e os nossos meios de reprodução da mesma maneira que as funções do nosso corpo continuam a ser apresentados à esta natureza dizer charnelle, que ninguém não contesta. Onde a ciência encontra-se limitada, é na dimensão a partir da qual Deus vê o homem como homem, ou seja,  a partire do momento onde este pode ser conduzido pelo Espírito Santo que seja externo ao ser humano como era o caso durante Velho Testamento, ou interno desde a crucificação de Jesus (Novo Testamento).

As ciências não sabem ainda até agora fazer a diferença entre o espírito do homem e o ESPRIT de Deus. As religiões tão- à elas falam, sabem fazer a diferença, mas não podem em si gerá-lo. Deus único pode-o em Jésus Cristo se colocamos a nossa fé nele, e é que olharemos ao parágrafo 3-3, tentando atribuir cada um a sua parte de mérito.

Até agora a ciência e a psicologia extremamente felizmente são limitadas descobrir as anomalias físicas ou psicológicas, mas não espiritualas. Os progressos realizados em círculos científicos, deixam contudo prever que em cerca de anos a informática deveria ser capaz de dialogar com o cérebro, que significa que abusos deverão então temer-se. Esta dimensão contudo ainda à ordem de trabalhos, podemos dizer que a ciência deixa ainda ao homem o seu livre árbitro. Cada um pode por conseguinte hoje beneficiar dos benefícios da ciência sem estar a dever abjurer o seu Deus e vender a sua alma ao diabo.

Desde o momento onde Deus começou revelar-se ao homem, chamou-o homem porque capaz de deixar-se conduzir pelo seu Espírito, e os primeiros chamam-se Adam e Eve. Tudo o que é anterior à evolução do homem e seu ambiente, está incluído nos primeiros poucos versículos bíblicos anteriores no Jardim do Éden. É o que cria o desacordo actual entre as religiões e a ciência, da mesma maneira que foi o caso em tempos antigos, quando a ciência da época descobriu que a terra era redonda.

Inicialmente, nós não vamos parar sobre o conflito entre o evolucionismo, diz Darwinista, ea teoria da geração espontânea desde Adão e Eva, porque parece normal a nós considerar o homem na sua dimensão actual, ou seja, ou seja, "que é susceptível de reconhecer e receber o Espírito Santo de Deus, “que ele lo haja recebido ou não." No que se refere ao seu espírito, o homem pode escolher ainda hoje entre a dimensão animal que chamamos charnelle, mas chamados a desaparecer, ou a dimensão do Santo-Espírito que é uma abertura à vida eterna, dado que divino.

Devemos por conseguinte retirar à qualquer homem qualquer carácter consagrado, sob pretexto que “brilha” num esfera intelectual ou não, mas não temos diabolizar ninguém, não mais os cientistas que outros, porque ainda que os cientistas abundam de conhecimentos no seu esfera, permanecem contudo em outros todos os esferas da sua vida, do humanos apresentados à construção psicológica humana cujo início começa ao estado fetal. É por isso que devemos olhar para os benefícios de trabalhar em conjunto numa complementaridade benéfica, sem desacreditar a Deus nem os homens. Estes tentam avançar com a sua boa fé e o pouco de conhecimento que têm de eles mesmos, conduzidos geralmente pelo objectivo de aliviar os humanos, o resto é apenas rivalidade e vaidade.

O nosso objectivo não é contudo formar eruditos que não somos. Nós descobrimos o incrível progresso da ciência, ulteriormente ao trabalho “de psicoterapia” realizado com a única ajuda do Espírito Santo de Deus, por, e no autor destes escritos. A relação espirituala deste trabalho de resto é relatada no livro “O Efeito bumerangue “, em leitura livre sobre este sítio ou forma brochura ao nosso endereço electrónico ou postal.

Esta exposição deseja por conseguinte a convergência simplesmente justificar dos esforços de todos, para que o nosso Inventor seja glorificado por a fé crescente no coração cada um. Ficamos maravilhados do sobrenaturais da palavra de Deus, quando é vivida com a presença do Seu Santo-Espírito. Este é dado desde milénios, e descobrimos apenas desde cerca de anos, com a ajuda da ciência, a convergência dos escritos bíblicos e as nossas estruturas mentais até então ignoradas. É por conseguinte à Deus que queremos tornar Gloire através deesta exposição, sem estar a esquecer contudo aqueles que utiliza para esse efeito.

C I Ê N C I A   E   F É

Topo Continuação deste tema
Início deste tema
Continuação deste tema